domingo, 9 de agosto de 2015

No Control

Quem nunca passou por uma situação constrangedora? Acredito que todo mundo já tenha passado por isso, a famosa gafe ou pagação de mico, pois bem aconteceu comigo.


Era começo da semana mais precisamente segunda-feira, tive que ir ao consultório dentário para fazer manutenção do meu aparelho, como sempre cheguei, peguei uma senha, esperei, fui chamado, paguei a mensalidade, marquei a próxima consulta e fui em direção a sala de espera esperar pelo atendimento, até que foi rápido devida a chuva que caiu naquela semana que inibiu certas pessoas de saírem de casa e fazerem o que sempre fazem. Durante alguns segundos me peguei olhando a sessão da tarde estava passando um filme ruim pra caramba de uma espécie de super herói mosca, quando fui chamado.
Quando ouvi sua voz proferir meu nome, me levantei peguei minha mochila e fui em sua direção, a olhei fixamente nos olhos para cumprimentara-lá e fui a caminho da sala de atendimento, me sentei, ela deitou aquela cadeira e me perguntou se estava fazendo restauração ou algum outro tratamento, eu a disse que não, então ela falou que estava me cuidando e  viu que eu estava ali a um tempão...
Notei que quando estava escolhendo a cor da borracha do aparelho ela me olhava fixamente, escolhi finalmente a cor e então ela começou o processo de troca das borrachas, conforme ela falava com sua voz suave: - Vira pra mim, e massageava meu rosto com suas mão ( tá isso é mentira) eu não me contive e tive uma ereção, é uma ereção, sabe quando tu vê que tá vindo, sente que a mangueira esta enchendo, e começa a pensar em algo desagradável só para baixar ou conter, é ...
Já estava quase 80% das borrachas trocadas e só pensava na hora que aquilo ia acabar, e se ela percebesse, poderia se sentir orgulhosa ou até mesmo assediada, ainda mais que a calça que eu vestia estava apertada, sendo que de tão apertada não consegui nem por minha carteira no bolso traseiro como faço de costume, tive que por no bolso da frente que também exigia certa habilidade para tirar e por a carteira.

Até que chegou ao fim ela acabou de por as borrachas e fiquei me questionando se ela havia percebido uma certa movimentação em minhas calças, sinceramente acho que percebeu por que 1. Minha calça estava muito apertada, estilo sertanejo, tive que ir com essa por que não tive opção e todo mundo sabe que homem que é homem tem no máximo três calças, duas minhas estavam para lavar e fui com a que sobrou e 2. Já tive o apelido de pênis ou seja para ser chamado pelos outros de pênis tem de fazer jus. Por fim me despedi e sai da sala. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário