domingo, 15 de março de 2015

Lembrando do Bullying


Sabe, eu estava assistindo no Max Up, o filme do Daniel Sam e do velho senhor Miyagi, e acabei me lembrando da época em que sofria o famoso Bullying, que por sinal hoje é moda, tinha centenas de apelidos, sempre tinha uns otários falando de mim, me zoando, e quando eu revidava a zoação ai o bicho pegava, eu usava a mesma técnica do Daniel Sam que era correr pra caralho com três intenções:

1* Correr pra caralho com intenção de despista-los;
2* Correr pra caralho com intenção de cansa-los;
3* Correr pra caralho na frente da galera com intenção de que alguem fosse me ajudar;

Enfim, normalmente os caras me pegavam e me davam uma tunda sem precedentes e, ao invés da galera me ajudar, ficavam rindo.
Eu estudei numa escola técnica com regime de internato, onde ia 1 vez por mês pra casa, então tinha que me acostumar com as inúmeras tundas, visando um futuro melhor, nem eu entendia direito por que apanhava.
Sabe aquela técnica que dizem, que você tem que levar na boa, aceitar e até mesmo rir junto... é mentira, não da certo, os caras até zoam mais, o que você tem que fazer é virar amigo dos caras que te batem, fazer eles te respeitarem, no meu caso como fiz isso: Logo no primeiro semestre tive media 100, isso mesmo 100 em matemática,depois de quatro provas, lembrando media 100, alem de tirar 100 na primeira prova de Literatura e 100 em português, então eu fui considerado um pequeno gênio, como não tinha amigos só tinha mesmo que estudar mas mesmo assim continuava apanhando, as vezes pensava que os caras me batiam por que eu era tão bonito mas tão bonito que os caras queriam me bater para me deixar no nível deles. continuando...

Os caras que me batiam começaram a querer me incorporar no grupo deles para que eu os ajudasse nas provas já que eram burros pra caralho, foi ai que veio a vingança, usufruía dos beneficios de ser amigo dos valentões e quando tinha prova passava as colas erradas, então eu passava de boa e os trouxas ficavam no meio do caminho, e como já tinha uma certa amizade e convívio com os imbecis, sabia quase todos os podres dos caras e os ameaçava de contar caso me batessem enfim, foi assim que sobrevivi ao bullying.



Nenhum comentário:

Postar um comentário